Feliz bla bla bla dois mil e doze.

E o mais importante antes que eu me esqueça: mas que P*##@ são lentilhas? Ela nem tem gosto de nada…

A primeira coisa que eu faço no primeiro minuto do primeiro dia do novo ano é pensar -sim, só nesse instante.

A cada virada de ano, algumas pessoas reclamam que o ano foi a mesma coisa dos anteriores: a mesma rotina, o mesmo trabalho,os mesmos amigos, os mesmos parentes e a mesma falta de dinheiro. Aí, elas resolvem que celebrar um ano novinho em folha, a chance de mudar, vestido de branco, na orla da praia, enchendo a cara – igual fizeram nos anos anteriores – vai contribuir para que a mesmice se vá.

Talvez eu não tenha a voz da experiência em matéria de “Como Tornar o Seu Ano Novo Melhor”, mas neste único momento do ano que eu paro e penso, eu já quero dar uns conselhos para você não causar o papelão em 2013.

A primeira parte são as promessas de ano-novo, que toda tia faz, e nenhuma avó cumpre; regime, ser uma pessoa melhor, aceitar as diferenças, mudar de vida, viajar bastante, arrumar uma esposa/marido, começar minha pós-graduação e todas aquelas lamúrias que eu e você já nos flagramos escrevendo num papelzinho e pendurando na geladeira.

Bem, meu primeiro conselho é: SEJA SUSTENTÁVEL.

Você, mais uma vez, não vai cumprir bosta nenhuma, então, escreva tudo a lápis, marque os três primeiros algarismos do ano e vá trocando conforme os Réveillons vão passando. Você economiza papel, tempo e a natureza agradece.

O conselho número dois é: NÃO USE A ROUPA BRANCA.

O branco não é a cor da paz, é a cor do porra-nenhuma. Você usar branco mais uma vez, vai fazer sua vida passar em branco. Não, eu não tenho nenhum fundamento científico ou gnóstico para defender este argumento, mas é que eu acho ridículo aquela festa do branco em família. Eu passei de preto e bermuda florida azul e você nem pode falar que meu ano foi pior por isso porque ele nem começou direito.

A terceira parte já é mais gastronômica, então eu digo: NÃO SE EMPANTURRE DE COMIDA.

Você vai ter uma congistão, ou vai pegar intoxicação alimentar, capaz até de passar o Réveillon na cama de um hospital tomando soro. O problema nem é você ser internado, é estragar o ano-novo do médico e da enfermeira, afinal, eu te avisei para não comer tanto assim.

O quarto conselho vem por parte de família, e não é bem um conselho, é mais uma advertência para retardados de plantão: NÃO ESTOURE CHAMPANHE DENTRO DE CASA.

Você quer destruir uma lâmpada? Deixar cacos no chão para a criançada e o cachorro se machucarem, ou então, caso use aquelas fluorecentes, deixar mercúrio intoxicar toda sua casa? Estoure de preferência para a rua, longe do movimento. É, você vai sujar a rua e ir contra toda a sustentabilidade. Talvez o mais sensato seja não estourar.

O quinto é uma ciência exata, mas não custa reforçar que de nenhuma maneira você DEVE DEIXAR SEU TIO BÊBADO DISCURSAR.

Ele vai ofender alguém, ele vai falar merda, se acidentar dentro da sala ou pior ainda, caso você more em apartamento. Ele pode cair da sacada e levar a tia Susie – aquela gordinha que promete fazer regime, mas no dia 1 já comeu toda a geladeira – e não é uma cena agradável.

O sexto eu diria que é para controlar a criançada mimada. Como hoje estamos na era da internet e da chupanet, as crianças trocam a família pelo videogame, então, dica 6: TAQUE O XBOX 360 DO PRIMINHO PELA JANELA.

Além do moleque sossegar e parar de berrar, você acabou de usar um argumento racional, sem perder a paciência com as crianças para que todas saiam na foto com aquela tia aperta bocheca – que com certeza, vai ser a tia Susie.

E a dica número sete e talvez a principal: NÃO DEIXE QUE O SEU ANO SEJA NOVO, SEJA VOCÊ O NOVO.

O ano novo não traz mudanças sozinho. Ele é um capítulo, páginas em branco que você vai escrever conforme age ao longo dele. Então, não espere milagres, não o culpe se der tudo errado. Se quer realmente um ano novo, faça VOCÊ com tudo seja diferente.

A todos que tiveram a paciência de ler, um Feliz 2012. Aos que não leram, eu também desejo um feliz ano novo e nem vou xingar, afinal, parar de xingar é o primeiro item da minha lista sustentável de promessas.

Advertisements

3 comments

  1. Gabriel Lima

    Alimentam a esperança com expectiativas datadas. Mas parece que ela já enjoou dessa ração. Tem que trocar.

    Que tudo seja igual, já que em 2011 evoluímos bastante. Só não reconhecemos.

  2. Brunno Lopez

    Hehe… A maioria dessas promessas de ano-novo acabam antes mesmo de sair da nossa cabeça.

    Acho que promessa é uma forma errada que nós tupiniquins encontramos para dar algum suporte à palavra COMPROMISSO.

    De qualquer forma, que bom que ainda estamos aqui para celebrar outro ano. Que ele seja mais criativo e menos pedante!

    Obrigado pela lembrança mestre!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s