Direção defensiva, porque se defender no trânsito é uma obrigação sua.

Não sou colunista social, tampouco tenho funções de protagonista de diversos casos ao qual reporto uma cólera sem fim, e ok, concordo também que lamuriar é maçante, um ato que não é muito receptivo às aceitações alheias.

Mas o caso de hoje é indignante, revoltante, estressante, principalmente para quem mora AQUI, uma cidade neanderthalesca no trânsito e que está em constante desprogressão, desevolução.

Reportar as imprudências DO POVO DAQUI no trânsito nem tem mais graça, visto que toda a população estadual sabe que numa pesquisa realizada, foi comprovado que os mais nós-cegos e sem noção atrás de um volante estão camuflados nos semáforos espalhados pelas principais avenidas da Zona Norte, Sul, Leste e Oeste e dos distritos polares e magnéticos, acessíveis apenas por portadores de teletransporte ou senha do Clube da Luta.

Aí você que está lendo este post pensa que eu estou exagerando por causa de uma revolta ou outra. Pois bem, temos um exemplo de revolta aqui e aqui também…olha, tem mais esse aqui.

Fora os inúmeros casos e causos que acontecem diariamente e que não são filmados, não são repassados. Apenas ficam nas conversinhas de trabalho, como a de hoje de um cara que, saindo da garagem quase me atropelou NA CALÇADA e ainda quis se achar na razão. Ah, vai se foder.

Cadê o DETRAN ou um orgão responsável para fiscalizar as aulas nas auto-escolas daqui (ou seriam do país todo?) e ver o que realmente é ensinado?

Fiz CFC POR AQUI, fiz as aulas práticas AQUI, tirei minha carta na CIRETRAN DAQUI e garanto que aprendi o uso da seta, da preferencial aos veículos da direita em cruzamentos estreitos, o da para obrigatória e inclusive da direção defensiva, que não precisaria desse nome, se não houvesse milhões e milhões de acéfalos mal-educados que praticam a ofensiva por mero lazer ou por filha da putice nata.

Os carros AQUI são mais baratos porque a seta é um acessório opcional.  Juro, os forasteiros ficam surpresos e já prometeram vir comprar tudo por aqui, desfrutando baixas condições, já que a seta é uma luzinha âmbar feia e seu barulho incomoda para ouvir aquele novo som do Justin Bieber na Jovem Pan.

O semáforo AQUI, antigamente, tinha as cores Cinza para parar, Magenta para prestar atenção e Cor-de-burro-quando-foge para seguir adiante. Eles ainda não se acostumaram com as cores padronizadas vermelho, amarelo e verde, visto que furam o vermelho, furam o amarelo e demoram 5 minutos para sair no verde, talvez porque pensem que é um novo estilo de azul e que precisam esperar ou consultar um catálogo pantone.

O que mais? Ah, sim. AQUI também está inovando na direção. Será a primeira cidade no país a apresentar o modelo inglês de direção. As faixas da esquerda se tornaram a de lentidão e a da direita para os playboys apressadinhos, mas ainda não providenciaram nas montadoras a inversão do volante e dos comandos. As do meio ficam por conta de ciclistas e motoqueiros, e quando digo faixa do meio, quero dizer corredores. Poucos deles respeitam realmente, aliás, perdoem-me os ciclistas, quis me referir aos “bicicleteiros” que andam com suas bikes cromadas de 1800 com rodas de aros diferentes, segurando o trânsito.

E o método radical de fazer curvas e conversões? Nossa, deixa eu contar, MORADORDAQUI, quando quer entrar à esquerda, fica na faixa da direita e aposta corrida no semáforo. Se fechar o carro que quer fazer o correto – de acordo com os padrões das outras cidades – ganha 10 pontos. Se ganhar buzinada, ganha 20.

O mesmo acontece nas cidades vizinhas menores, onde pegar o carro e ir para a rua causa medo, mas não é um medo igual em São Paulo como sequestros relâmpagos e assaltos: é o medo de voltar com o carro amassado, se voltar, como voltar.

Obviamente não quis generalizar, pois sei que em toda cidade há casos e casos, e AQUI ainda guarda motoristas bons, que respeitam os outros, os pedestres, ciclistas e etc.

A esses eu só digo que tenho o prazer de conhecê-los e parabenizá-los, por não costurar numa pista estreita de limite de 50km/h a mais de 90 km/h, pondo em risco as outras pessoas que estão na rua, indo trabalhar, levar filhos na escola, enfim, realizar suas tarefas de cidadão.

Deixo esse post em homenagem ao babaca que quis me atropelar na calçada e ainda alegando razão e dizer que, por favor auto-escolas, antes de permitir um aluno apenas pelo dinheiro, por favor, verifiquem se ele foi bem educado, pois se o básico da sociedade está em falta no trânsito, quem dirá em filas, bancos, hospitais e em geral.

Fica aqui meu protesto, minha raiva e minhas desculpas aos que não se encaixam neste perfil arrogante e cretino de pseudos-motoristas.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s